domingo, 21 de janeiro de 2018

Dicas para conseguir ter o corpo semelhante ao de Chris Hemsworth

O Ator do filme Thor, Chris Hemsworth, já foi eleito o homem mais sexy do mundo pela revista People.

Chris Hemsworth tem 34 anos e é casado com uma modelo espanhola.

Dentre diversas características que tornaram-o o homem mais sexy do mundo, o corpo e a beleza contam muitos pontos.
Se você é homem e deseja se espelhar em Chris Hemsworth, vamos dar algumas dicas aqui para que você consiga um corpo semelhante ao do ator.

Fato é que as mulheres gostam sim de um corpo sarado, com abdômen definido, o famoso tanquinho.

Chris arranca suspiros de suas admiradoras, porém, não ache que foi fácil conseguir um corpo do porte dele.

Muita dedicação e determinação fazem parte do longo caminho até o corpo dos sonhos. Se você está disposto a encarar os desafios para se olhar no espelho e gostar do que vê, siga nossas dicas!
Veja as fotos de Chris Hemsworth sem camiseta, com um corpo muito elogiado pelas mulheres de todo o mundo.

Como você pode ver, o corpo de um dos homens mais sexy do mundo mudou bastante de um tempo para cá.

Musculação é o principal responsável pelo corpo de Chris ter ganhado massa, aliado com uma dieta de alta quantidade de proteínas também, é claro.
O abdomen definido de Chris é fruto de exercícios abdominais e baixo índice de gordura corporal, ou seja, Chris seria extremamente magro caso não tivesse esta grande quantidade de músculos.

A falta de gordura corporal faz com que o abdômen seja visível.
Você precisa praticar muito exercício abdominal e realizar uma dieta para emagrecer bastante até que os gominhos do abdômen comecem a ser visíveis.

Antonia Fontenelle mostra corpão em ensaio de carnaval

Antonia Fontenelle deixou os fãs babando na madrugada deste domingo (21) ao publicar uma foto bem sensual em seu perfil no Instagram. A musa esteve no ensaio da Império Serrano, no Rio, e aproveitou para sensualizar nos cliques feitos por Leo Farrah.

Mamacita passa vagabundo senta, se é pra tombar tombei”, escreveu a apresentadora, usando a letra da música Tombei, de Karol Conká.

A atriz piauiense conta que está se preparando para fazer bonito na avenida. "Sem malhar, eu fico assim, magra. Estou completamente sem massa. Estou supercuriosa porque não estou malhando e como de tudo, desde que tive o Salvatore (há um ano e quatro meses), sem restrições. Lá atrás não era assim. Agora, vou te falar que a minha barriga está dura. Quando eu tive o meu primeiro, o Samuel, há mais de 20 anos, eu fiquei com a barriga flácida, tive que malhar muito para voltar a forma. Agora, se você pegar aqui é tipo barriga de quem malha. Estou feliz", disse. 

Interpretando gay, Eriberto Leão afirma: 'Sou masculino e feminino'

O ator Eriberto Leão, durante entrevista, falou sobre interpretar o homossexual Samuel em “O outro lado do paraíso”, novela das 21h da Rede Globo. "Ser um homem feminino não fere o meu lado masculino. Se Deus é menina e menino, sou masculino e feminino”, contou.

"Nós somos tudo, o masculino e o feminino. O grande barato é ser os dois. Adoro luta, sou fã de Bruce Lee (cineasta e instrutor de artes marciais chinês, morto em 1973), e ele falava que a gente tem que ser como a água, que pode ser suave ou virar uma enxurrada. Se a suavidade é o feminino, sou suave. Se a enxurrada é o masculino, sou enxurrada. Tudo depende da hora e do momento. A integração entre o masculino e o feminino é a plenitude que eu busco diariamente e que é difícil de ser atingida", afirmou.

Mergulhar num mar de novas experiências foi o convite que Samuel fez a seu intérprete para que pudesse se deixar levar por uma maré de fetiches, que deságua em trocar o terno, a gravata e o sapato social por lingeries, batons e saltos.

Tive que me familiarizar com esse universo. Andar de salto é uma arte, e confesso que não aprendi até hoje, mas tentei. Só consigo dar alguns passos sem me desequilibrar. Nunca tinha usado salto antes e não pude treinar com os da minha mulher (a atriz Andréa Leal, com que tem dois filhos: João, de 7 anos, e Gael, de 4 meses) porque o pé dela é pequeno, e o meu é 42. Também achei esquisito colocar calcinha, meia-calça, porque não orna direito (risos). Tenho perna peluda. Meu ofício me ensinou a me despir de todos os preconceitos e a enfrentar as dificuldades que possam surgir. Para me sentir mais confortável, levei para Samuel um pouco de ídolos do movimento glitter, como Ney Matogrosso no Secos & Molhados e David Bowie — conta.

A fonte onde muitos homens bebem para vivenciar o jeito feminino de se vestir é desconhecida por Eriberto. Daí sua dificuldade com as peças que não ocupam espaço em seu guarda-roupa:

Nunca me vesti de mulher no carnaval. A primeira vez que usei roupas femininas foi no “Show dos famosos” (quadro de que participou em 2017, no “Domingão do Faustão”), como Adriana Calcanhotto. Nos blocos, os caras colocam sutiã, saia... Não tive essa experiência, mas gosto de tudo que é transgressor, que sai do comum, do certinho.

Criadora das Pussycat Dolls confirma reunião do grupo

ESTÁ ACONTECENDO, BRASIL!

Em entrevista para um programa de TV americano neste fim de semana, a criadora e fundadora do grupo Pussycat Dolls, Robin Antin, confirmou que as meninas estão realmente voltando.


Antin brincou dizendo pra todo mundo já ir se preparando e colocando suas blusinhas com toca (como as meninas usavam nos clipes) porque elas estão vindo.

Os rumores sobre o retorno das Pussycat começaram em outubro do ano passado quando, misteriosamente, surgiu na internet um site e uma conta oficial no Instagram com o nome do grupo.


Já estamos ansiosos? Sim, claro, com certeza!

sábado, 20 de janeiro de 2018

Cauã Reymond muda de endereço no Rio após ser flagrado pelado

Cauã Reymond está bastante revoltado após fotos suas totalmente pelado serem divulgadas na internet. O ator global decidiu processar o fotógrafo e a agência responsáveis pelas imagens íntimas.

De acordo com informações do jornalista Leo Dias, do programa Fofocalizando, o ex-marido de Grazi Massafera também está deixando o condomínio onde mora em Itanhangá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Cauã está em andamento com uma obra gigantesca em outro local.

O autor da imagem teria usado um drone para sobrevoar a casa do galã. A assessoria não confirmou como o fotógrafo conseguiu o clique privado.

Os advogados de Cauã estão tentando descobrir se houve a participação de algum morador da região para que os registros pudessem ser feitos. Caso seja confirmada essa hipótese, o ‘facilitador’ também terá de responder pelo ato.

U2 libera videoclipe animado stop motion para “Get Out Of Your Own Way”

O U2 estreou o videoclipe para o recente single do álbum “Songs of Experience”. Para divulgar a música “Get Out Of Your Own Way”, a banda optou por um clipe animado em stop motion.

Esta semana, a banda foi anunciada como atração ao vivo do Grammy Awards 2018 e deve levar a divulgação da música para a premiação marcada para o dia 28 de janeiro.


Bastante aguardado, o “Songs of Experience” foi lançado no início de dezembro.

Com seu álbum de estreia, Camila Cabello fica no segundo lugar da parada do Reino Unido

Exatamente uma semana após o lançamento de seu primeiro álbum solo, o “Camila”, Camila Cabello tem o primeiro resultado desse projeto no Reino Unido. E é um recorde pessoal para a cantora.

Com seu primeiro álbum solo, Camila Cabello estreou direto no segundo lugar da parada de discos do Reino Unido, a melhor estreia da semana na lista e um recorde pessoal para a cantora, que havia conquistado, ainda quando fazia parte do Fifth Harmony, o sexto lugar na parada, com o álbum “7/27”.

Camila Cabello ficou atrás apenas da trilha sonora do filme “O Rei do Show”, que completou sua segunda semana no topo da parada de álbuns britânica. O Top 3 foi completado pelo “Divide”, de Ed Sheeran, enquanto o álbum autointitulado de Dua Lipa retornou ao Top 10 da lista pela primeira vez desde setembro de 2017, impulsionado pelo anúncio de suas múltiplas indicações ao Brit Awards 2018.


Confira o Top 10:

1. The Greatest Showman – Soundtrack
2. Camila Cabello – Camila
3. Ed Sheeran – Divide
4. Eminem – Revival
5. Sam Smith – The Thrill of it All
6. Rag’N’Bone Man – Human
7. Taylor Swift – Reputation
8. P!nk – Beautiful Trauma
9. Little Mix – Glory Days
10. Dua Lipa – Dua Lipa

Resenha - Para Poder Viver

Autora: Yeonmi Park
Editora: Cia das Letras
Gênero: Literatura Estrangeira / Biografia
Páginas: 328
Avaliação: 9.0

Olá, tudo bem com você?

Impactante é a palavra que define esse livro para mim, com uma narrativa em primeira pessoa, que te cativa logo nas primeiras páginas é impossível ficar indiferente a este livro.

Yeonmi Park hoje com 23 anos escreveu esse livro para contar toda a sua história de vida que passou boa parte na Coreia do Norte o país mais fechado e que ainda vive até hoje sobre ditadura, lá as pessoas não tem acesso a internet, não podem ter livros revistas e jornais que não sejam do próprio país, e o governo que decide onde você mora de acordo com o que você possui.

Eu não sabia nada sobre a Coreia do Norte e fiquei chocada com os relatos desse livro, os pais de Yeonmi precisam contrabandear e subornar policiais e governo para conseguirem mercadorias e assim poderem vender no mercado negro para sobreviver.

O país passou por uma grave crise financeira perto dos anos 90 e muita gente passava muita fome, a família de Yeonmi ainda tinha dinheiro para comprar comida mas não era nada farto, para se ter uma ideia na Coreia do Norte é muito raro conseguir comer um ovo ou laranja, até a casca da laranja é aproveitada nas refeições que normalmente aparecem em festas de fim de ano.

Yeonmi tem sua vida modificada totalmente da água para o vinho quando seu pai acaba sendo preso pelas autoridades da Coreia do Norte e sua mãe vai atrás do pai para tentar liberta-lo, nesse tempo ela ficou na casa de um tio servindo de empregada, passando fome porém sempre na companhia de sua irmã mais velha.

Yeonmi sofre de apêndice e precisa ser levada para o hospital público as pressas para fazer uma cirurgia, mas o país é tão corrupto que mesmo sendo um hospital público precisa pagar propina para ser atendido, ela como não tinha dinheiro apenas fazem a cirurgia, não dão comida nem tiram os pontos, as pessoas que morrem no hospital são comidas por ratos na sua frente, porque o governo só retira do hospital certa quantidade de pessoas para não ter que ficar indo toda hora retirar alguém.
O País está na pior crise da história e ela percebe que sua irmã fugiu e não tem nenhuma pista de onde ela possa estar, então a partir daí que segue as mudanças de vida de Yeonmi para sobreviver, ela tenta fugir para a China entrando ilegalmente no país sofre diversos abusos junto com sua mãe, aprende a trabalhar e perde a inocência de criança com apenas 13 anos.

Mas sempre tem esperança que um dia tudo aquilo em que viveu vai acabar e ela vai poder pensar, andar e fazer o que quiser livremente.

O livro é um choque de realidade, eu fiquei mega curiosa para saber como Yeonmi Park iria conseguir estabilizar sua vida novamente e foi um grande prazer terminar a leitura sabendo que ela fez a sua parte em divulgar e também mostrando como é possível ajudar os refugiados da Coreia do Norte.

Yeonmi primeiro foi para a China, depois foi para a Mongólia e finalmente conseguiu se estabilizar na Coreia do Sul onde o governo de lá ajudou lhe dando moradia, bolsa de estudos , inclusive ela entra na faculdade de lá e fica entre as melhores alunas da universidade.

Ela aprendeu a falar várias línguas, começou a fazer um programa de TV na Coreia do Sul para tentar achar sua irmã que fugiu mas ela não tem sucesso, porém a fama no programa a fez receber diversos convites para falar sobre sua vida e também escrever um livro sobre o assunto.
Ela foi muito corajosa em se expor assim mas graças a Deus nunca mais aconteceu nada de ruim em sua vida depois que ela se estabilizou, hoje ela mora em Nova York e um dos melhores prazeres da vida dela é poder ler diversos livros de diversos assuntos.

Uma vez em casa, tudo que eu fazia era ler. Eu respirava livros como outras pessoas inalam oxigênio. Eu não lia somente para ter conhecimento ou por prazer. Eu lia para viver. Eu só tinha trinta dólares por mês para gastar, e depois das despesas, usava tudo que sobrava para comprar livros. Alguns eram novos; outros vinham de um sebo. Mesmo quando tinha fome, livros eram mais importantes que comida. Eu não sabia — só soube muito mais tarde — que havia bibliotecas públicas.

Eu adoro ler biografias, foi esse gênero que me fez começar a gostar de ler e com esse livro não foi diferente, tanto que me identifiquei em algumas partes com a autora com algumas frases que ela coloca no livro também.

Estava interessada nos Estados Unidos, e gostava especialmente de biografias porque eram sobre pessoas que tinham superado obstáculos e preconceitos para avançar. Fizeram-me pensar que eu poderia ter sucesso mesmo que ninguém mais acreditasse em mim, mesmo que até eu não acreditasse em mim mesma.


Para Poder Viver traz uma história muito sofrida da autora Yeonmi Park, mas também muito real que acontece a todo momento e que não temos noção, faz agradecer por várias coisas que temos em nossa vida e muitas vezes não damos valor, mas o mais interessante de tudo é que você consegue ver que para tudo tem uma luz no fim do túnel e que todos temos chance de vencer na vida.

Eu vi que a autora fez o depoimento do livro em uma transmissão pela internet e consegui encontrar seu relato em vídeo, se puderem pelo menos assistir vão ter mais noção do que estou falando.

Eu lia para encher minha mente e bloquear as lembranças ruins. Mas descobri que quanto mais eu lia, mais profundos ficavam meus pensamentos; minha visão se ampliava e minhas emoções ficavam menos rasas. O vocabulário na Coreia do Sul era muito mais rico do que aquele que eu conhecia, e quando você dispõe de mais palavras para descrever o mundo, você aumenta sua aptidão para desenvolver pensamentos complexos. Na Coreia do Norte, o regime não quer que você pense, e eles odeiam sutilezas. Tudo é preto ou branco, sem meio-termo. Por exemplo, na Coreia do Norte, o único tipo de “amor” que você pode descrever é o amor pelo Líder.

Espero que você um dia possa ler este livro e ser tocado assim como eu fui, e desejo do fundo do coração que a Coreia do Norte um dia possa ser um país liberto. 

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

A era country chegou: Kylie Minogue lança seu novo single, “Dancing”

Pode ir arrumando uma bota e um chapéu porque a era country de Kylie Minogue foi oficialmente iniciada.

Nesta sexta-feira (19), a cantora lançou seu novo single, “Dancing”. Como ela já tinha avisado na última semana, a música possui uma pegada bastante country e, aparentemente, essa vai ser a vibe de seu novo álbum, “Golden”, que teve sua pré-venda iniciada hoje.

Golden”, que será o 15º álbum de estúdio de Kylie, tem data de lançamento marcada para o dia 6 de abril. O nome das músicas que estarão no disco já foram divulgadas pela cantora.


O que vocês acharam da nova era?

Vaza informação sobre a causa da morte de Dolores O’Riordan

Suicídio pode ter sido a causa da morte de Dolores O’Riordan. O jornal Santa Monica Observer afirmou que ela “teria morrido de intoxicação intencional por fentanil, analgésico que pode ser 50 vezes mais forte do que a heroína”, segundo reportou o Metro Internacional.

A cantora da banda irlandesa The Cranberries não teve a causa da morte divulgada a pedido da família. O jornal The Mirror lembrou que ela sofria de transtorno bipolar e depressão.

Já o TMZ, lembrou que Dolores tentou se matar em 2013, como resultado de uma crise mental causada por sua bipolaridade. “Aparentemente, Dolores acreditava que seus problemas emocionais foram causados por ela ter sofrido abusos na infância”, afirmou o Metro.

A morte de Dolores ocorreu na segunda (15), abalou os fãs em todo mundo e fez com que a popularidade da banda disparasse nos streamings.

Ludmilla defende funk acusado de apologia a estupro em rede social

Ludmilla usou sua conta oficial do twitter para defender o funk que vem causando polêmica nas redes sociais. A música ”Surubinha de leve", de MC Diguinho, foi excluída de todas as plataformas digitais, por fazer apologia ao estupro.

O funkeiro gravou um vídeo afirmando que a música foi mal interpretada: “A rapaziada na internet, hoje em dia, entende a música de um jeito. Cem pessoas, cada um entende a música de um jeito. Eu queria passar a música de um jeito e ela foi mal interpretada. Eu vou cantar, e só quem sabe vai cantar com Diguinho e com DJ Selminho”, explicou ele.

Na versão polêmica, a música apresentava os trechos: “Hoje vai rolar suruba / Só uma surubinha de leve/ Surubinha de leve / Com essas filha da p* / Taca a bebida / Depois taca a p* / E abandona na rua”.
Antes mesmo da música viralizar, Ludmilla já havia usado o Twitter para divulgar o funk: “Só uma surubinha de leve, surubinha de leve com essas filhas da...", escreveu ela no twitter. O post causou revolta nos seguidores, e fez com que Ludmilla respondesse os ataques defendendo o funkeiro.

"Na internet fazendo graça, problematizando frase de música, mas quando toca na balada (risos), na balada não vou nem falar o que acontece. Segue o baile", escreveu ela, que por conta da repercussão negativa da música, acabou apagando os posts da rede social.
Na conta de Ludmilla no Twitter, o que não faltou foram críticas à postura da cantora.

George Israel pouco se faz presente em 'Agora!', EP que destaca músicas antigas

Com a oficialização do fim do grupo Kid Abelha, em abril de 2016, os integrantes do trio carioca tiveram que prosseguir em caminhos individuais que forçosamente vão conduzir cada um ao devido lugar no universo pop. Insistindo na juventude aos inacreditáveis 55 anos, a vocalista platinada Paula Toller recorreu aos hits do Kid para montar o roteiro do show Como eu quero!, em turnê pelo Brasil desde 2017. O guitarrista Bruno Fortunato permanece no círculo de invisibilidade em que, a bem da verdade, já estava situado quando ainda tocava no Kid pela ausência de carisma. Já o saxofonista George Israel – parceiro de Paula Toller na composição da maioria do repertório do grupo após a saída ruidosa de Leoni em 1986 – vem dando continuidade a uma carreira individual iniciada há 14 anos com a edição do álbum solo 4 letras (2004).

Disponível nas plataformas digitais a partir de hoje, 19 de janeiro de 2018, o EP Agora! (ONErpm) é o primeiro passo fonográfico do artista carioca após o fim do Kid. O título Agora! sugere movimento de atualização da obra autoral do compositor que se tornou cantor. Mas o fato de quatro das seis músicas do disco serem regravações limita o movimento de Israel no presente. Inclusive porque, do ponto de vista melódico, as melhores músicas são as antigas.

Rock que se avizinha do blues e que tem o toque profano da guitarra de Guilherme Schwarz, Royalties de Deus (George Israel, 2018) alinha clichês na letra que versa sobre o mercantilismo das religiões. Já De repente (George Israel, 2018) tem sedutora batida pop funkeada valorizada pelo arranjo coletivo criado pela banda formada por Bidu (trombone) Federico Puppi (violoncelo), Ge Fonseca (teclados e vocais), Guilherme Schwarz (guitarra, gaita e vocais), Junior (percussões), Kadu Menezes (bateria), Lancaster (baixo e vocais) e Leo Israel (teclados e acordeom).

Orquestrada pelo baterista Kadu Menezes, a produção musical do EP Agora! é azeitada e faz com que Israel dê o exato tom de leveza ao grande achado do repertório, A palavra certa, canção composta por Israel com Herbert Vinna e Paula Toller. Lançada há 21 anos por Herbert no álbum solo Santorini blues (1997), A palavra certa ganha o melhor registro fonográfico na voz de Israel. Já Grand' hotel (George Israel, Paula Toller e Lui Farias, 1991), uma das mais belas canções do repertório do Kid Abelha, se ressente da comparação com a gravação original feita há 27 anos pelo grupo no álbum Tudo é permitido (1991) porque o canto de Israel sequer roça o tom docemente melancólico do registro vocal de Paula Toller, perfeito para acentuar o sentido da balada.

Mais recente, Batendo à tua porta (George Israel, Toni Garrido, Bino Ferreira e Marcos Lazão, 2017) resulta no mesmo nível mediano da gravação lançada no ano passado pelo grupo fluminense Cidade Negra. Em contrapartida, Alguém como você (George Israel e Alvin L, 2007) fecha bem o EP Agora! com arranjo que traz a composição – lançada por Israel no segundo álbum solo, Distorções do meu jardim (2007), meses antes da edição da gravação feita pela dupla Sandy & Junior em CD e DVD da série Acústico MTV – para o universo da obra do compositor norte-americano Bob Dylan. O toque da gaita de Guilherme Schwarz contribui para acentuar o tom dylanesco da gravação, outro bom momento de EP em que, apesar dos acertos, George Israel pouco se faz presente, já que continua bastante de olho em repertório do passado.


(Cotação: * * 1/2)

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

As referências para o próximo álbum de Madonna

Madonna está trabalhando em seu álbum novo, o sucessor do “Rebel Heart”. A produção ainda está em estágio muito inicial, mas ela já tem sido vista em estúdio na Europa (atualmente vive em Portugal). A atividade recente da Rainha do Pop no Instagram dá algumas pistas das pesquisas que ela tem feito para criar suas novas canções. Ela seguiu artistas novatos como Starrah, Ibeyi e Princess Nokia: é uma característica da popstar sempre buscar se reciclar e se atualizar, associando-se à nova geração.

Starrah, por exemplo, é uma compositora americana de 27 anos. Como cantora e rapper, já gravou com The Weeknd, Big Sean, Diplo, Charli XCX, Calvin Harris e G-Eazy além de ter gravado vocais adicionais para Camila Cabello e Halsey. Mas ela chama a atenção mesmo por suas composições. Só em 2017, co-assinou “Havana” da Camila, “What Lovers Do” do Maroon 5, “Feels” e “Heatstroke” do Calvin Harris, “Swish Swish” da Katy Perry, “No Frauds” e “Regret In Your Tears” da Nicki Minaj e “Know No Better” do Major Lazer. Não assusta Madonna se interessar por ela, né?

O Ibeyi é uma dupla franco-cubana formada por irmãs gêmeas. Elas cantam em inglês, espanhol, francês e iorubá, língua africana. São mais experimentais, explorando diversas sonoridades, e poderão ser vistas na próxima edição do Festival Coachella. Dão mais uma pista do que Madonna tem buscado para a próxima fase de sua carreira.

Já o Princess Nokia é uma rapper feminista de 25 anos de Nova York de ascendência caribenha. Ela perdeu a mãe para a AIDS aos 10 anos de idade, cresceu em um orfanato e iniciou a carreira artística em 2010. Seus gêneros são hip-hop e R&B. Seu mais recene álbum entrou na lista dos melhores de 2017 pela revista NME.

O álbum novo de Madonna ainda não tem data de lançamento. A cantora deve tirar os próximos meses todos para criá-lo, com seu time de produtores e colaboradores. Ela, contudo, prometeu que fará seu retorno neste ano. É só uma questão de espera.

Grey's Anatomy: Ellen Pompeo assina contrato para mais duas temporadas

Segundo o Deadline, Ellen Pompeo assinou contrato para participar de mais duas temporadas da série Grey's Anatomy. Isso significa que a intérprete de Meredith Grey não deve morrer está garantida por pelo menos mais dois anos na trama.

O contrato firmado com a ABC a coloca como uma das produtoras do drama médico e co-produtora executiva do derivado do o Dr. Ben Warren, estrelado por Jason George e com data de lançamento marcada para 22 de março nos EUA. Com isso, Pompeo deve embolsar a quantia de US$ 550 mil por episódio. Nada mal!

Grey's Anatomy já está em sua 14ª temporada e ainda é um dos shows mais populares da emissora, ficando em terceiro no ranking de audiência atrás somente de The Good Doctor e Dancing With the Stars.

Padre Fábio fica 'chocado' com foto de Evaristo Costa e Pe. Marcelo

A cantora Mariana Belém postou uma foto antiga no Twitter que mostra Evaristo COsta entrevistando Padre Marcelo Rossi. Na época, o ex-funcionário da Globo era repórter do 'Mais Você'.

Padre Fábio de Melo parece ter ficado surpresa com a 'amizade sincera' dos dois. As interações nas redes sociais começaram.

"O @evaristocosta era amigo do Padre Marcelo Rossi antes de conhecer o @pefabiodemelo (via @MarianaBelem)", escreveu um usuário. Padre Fábio respondeu o tuíte com apenas uma palavra: "Chocado".

Foi então que Evaristo resolveu rebater com uma foto de Padre Fábio ao lado de Donny De Nuccio, que ocupa o seu lugar na bancada do Jornal Hoje. "Não se faz mais amizade sincera como antigamente. 'Erguei as mãos e dai glória a Deus'", devolveu Costa, brincando.